HOME‎ > ‎GRELL_PT‎ > ‎Quem somos‎ > ‎

Estatutos

Artigo 1 º - Objectivo
 
É criado entre os membros os presentes estatutos para uma associação de direito francês (segundo legislação de 01 de Julho de 1901 e o decreto de 16 de Agosto de 1901), com a designação de "Grupo de Coordenação para a Epidemiologia e Registo de Cancro em Países de Língua Latina, a seguir designado "Grupo".
 
Objectivos e Actividades

1. A associação tem como objectivo coordenar as actividades do grupo reunido desde 1976 sob o nome "Grupo de Epidemiologia e de Registo de Cancro em Países de Língua Latina", conhecido pela sigla "GRELL”.

2. O Grupo promove a pesquisa da epidemiologia do cancro, especialmente através do registo de casos, geograficamente bem definidos nas populações. Em particular, designam-se os seguintes objectivos:

a) Promover o registo dos tumores e contribuir para o desenvolvimento de métodos neste domínio;
 
b) Promover estudos epidemiológicos multicêntricos em participar na sua execução;
 
c) Contribuir para a formação de profissionais e investigadores em epidemiologia do cancro.
 
1. O grupo organiza, pelo menos, uma reunião científica anual, aberta e publicando os seus relatórios e relatórios de sua própria actividade durante a mesma sessão. Dependendo das necessidades, organiza outras reuniões, seminários e cursos e formação e tem como objectivo facilitar os intercâmbios e visitas entre as instituições.

2. O grupo coordena as suas actividades com outras associações científicas que operam na mesma área e, especialmente, com a Associação Internacional de Registros de Câncer.
 

Área Geográfica de Actividade

O grupo tem principalmente (mas não exclusivamente) as suas actividades nos países Europeus onde se fala uma Língua Latina. Ele também mantém relações com pesquisadores e profissionais do Mediterrâneo e os países de Língua Latina fora da Europa.
 
Artigo 2 º - Endereço
 
A sede da associação está localizada na Universidade de Toulouse (Haute-Garonne, França)
Isso pode ser transferido por decisão da assembleia geral.
 
Artigo 3 º - Prazo
A duração da Associação é ilimitada.
 
Artigo 4 º - As adesões

Representantes
Os membros são profissionais e pesquisadores no campo da epidemiologia do cancro e também podem ser considerados representantes de profissionais e pesquisadores sobre a epidemiologia do cancro no país onde operam.
 
Os membros participam activamente nas tarefas atribuídas pelo Grupo. Os membros mantêm também relações com grupos de pesquisa do país que representam, se necessário através dos órgãos e / ou associações para a coordenação destes.
 
Adesões
O Grupo pretende recrutar 2-4 membros por país.
 
A nomeação de um novo membro tem de ser apoiado por escrito por dois membros.
A Assembleia Geral decide sobre a adesão de novos membros para assegurar a conformidade com o estatuto de representante dos países referidos acima e, se aplicável, de acordo com os diversos organismos e associações. As decisões são tomadas com a maioria de dois terços dos membros presentes.
 
Artigo 5 º - Baixa
O estatuto de membro cessa por morte, renúncia ou por decisão da Assembleia Geral, especialmente quando se considera que as condições de representação do país ou as obrigações de adesão não forem cumpridas, a decisão neste caso, tem de ser tomada por maioria de 2 / 3 dos membros presentes.
 
Artigo 6 - Recursos e Despesas
Receitas do Grupo são provenientes:
 
1.de contribuições dos membros;

2.de taxas de inscrição para conferências;
 
3.de subsídios recebidos

Despesas

As despesas referem-se principalmente à:
 
1. A contribuição para as despesas da secretaria;
 
2. As despesas incorridas pela organização de reuniões científicas;

3. Os subsídios de viagem para pesquisadores e profissionais de países latinos-extra falando da Europa;

4. As despesas de estudos organizados no âmbito do Grupo.

O exercício financeiro coincide com o ano civil.
 
Artigo 7 º - Assembleia Geral

A Assembleia Geral é o órgão supremo do grupo e tem as seguintes atribuições:
 
1. Suprimir e alterar os estatutos;

2. Eleger a gestão e auditores;

3. Admitir e excluir de membros;

4. Aprovar o Orçamento e as Contas Anuais;
 
5. Elaborar um programa de actividades a médio prazo, que correspondem aos objectivos do Grupo;
 
6. Funções de gestão.

A Assembleia Geral reúne pelo menos duas vezes por ano, convocada pela gerência. A direcção toma as suas próprias decisões com maioria simples dos membros presentes, salvo as excepções previstas por lei.
Os presidentes assistem às reuniões da Assembleia Geral, a título consultivo.
 
Artigo 8 º - Administração de Directores
Directores
A direcção é composto por um presidente, um secretário e um tesoureiro, que devem representar diferentes países. Na medida do possível, ser adicionado como um quarto membro representante do Centre International de Recherche sur le Cancer (CIRC).
 
O mandato do presidente é de 3 anos, secretário e tesoureiro de 5 anos, cada um dos quais pode ser reeleito por mais uma vez. Se os termos do presidente e do secretário chegam simultaneamente na data de vencimento, o prazo da secretaria é prorrogado por um ano. A direcção decide quem representa o grupo efetivamente no exterior.
 
A direcção despacha os assuntos do dia a dia e exerce as funções fixadas pela Assembleia Geral.
 
A Direcção reúne-se sempre que exigido pela actividade, mas pelo menos duas vezes por ano. Ela toma decisões por consenso.
 
Os cargos da direcção são voluntários.
 
Auditores
Dois auditores, membros do grupo e nomeados pela Assembleia Geral, controlam todos os anos as contas do grupo e apresentam um relatório à Assembleia Geral.
 
A duração do mandato é de três anos. Estes são reeleitos.
 
Consultores
O grupo pode recorrer a consultores externos (não-membros) para executar tarefas específicas, para assumir responsabilidade permanente sobre determinadas questões ou serem representantes que ajam junto de uma instituição específica. Os Consultores podem ser chamados a participar na Assembleia Geral, a título consultivo.
 
Este convite para a participação deve ser renovado a cada nova Assembleia Geral.
 
Artigo 9 º - Responsabilidade
O Grupo é responsável apenas pelos seus bens próprios.
 
Artigo 10 - Revisão dos estatutos e dissolução
A Assembleia Geral, com maioria de dois terços dos membros presentes, poderá alterar estes estatutos ou decidir a dissolução do grupo.
A solução foi proclamada pela Assembleia Geral, que nomeia um síndico. O recurso será entregue em conformidade com o artigo 9 º da Lei de 01 de Julho de 1901, supra citada, em parceria com objectivos idênticos.
 

 
Estatutos Depositados na Prefeitura de Toulouse na Haute-Garonne
Versão Dez 2006